Há alguns anos as pessoas tinham o hábito de preencherem o tempo ocioso com boas conversas, fazendo uso da veia cênica, ao ponto de mexer com os sentimentos dos ouvintes que participavam de cada explanação. Eram casos, histórias e estórias que provocavam sentimentos de alegria, tristeza, medo, coragem, disposição, indisposição, incômodo, conforto, provocando reflexões através dos exemplos dados em função de cada personagem, objeto ou cenário.

Essas conversas, bate-papos ou mesmo palestras como eram chamados, aconteciam em vários lugares, tais como, praças, botecos, bancos que eram fixados sob as árvores, na frente das casas na hora das refeições e até na hora de dormir quando se ilustrava com os contos de fadas.

Esta arte de contar histórias bem explicadas e de despertar nos outros, instrumentos de compreensão é uma competência que todo profissional corretor de imóveis deve ter e para que essa competência seja aprendida requer muita sensibilidade no ouvir através de um curso ou palestra e de ver através de uma leitura ou apreciação de uma obra quer esteja concluída ou não. A disposição de aprender sempre, deve estar associada à capacidade de percepção e visualização para que se possa extrair de um imóvel tudo que existe de bom, especial e ainda transformar os traços, contornos, formas e beleza naquilo que possa ser de valor fazendo com que o cliente potencial sinta-se tentado pelo imóvel através da conversa ou uma boa apresentação.

Uma boa apresentação tem a força de converter aquilo que é tangível em sentimentos fortes que ativam o intangível, provocando expectativas de bem estar. Exemplo: Se uma janela está localizada em frente para um rio a janela pode representar, beleza, contato com a natureza, ar puro. Se o imóvel dispõe de uma churrasqueira, pode ser convertida em lazer, reunião de amigos e descontração. Se o imóvel disponibiliza uma academia de ginástica esta pode significar saúde, bem estar e qualidade de vida.

Quando observo que o profissional deve ter uma visão diferenciada e dotada de privilégios, não significa que apenas poucos profissionais deveriam ver aquilo que pode realmente ser visto, mas que muitos detalhes ainda continuam sendo invisíveis, sobrando poucos com visão diferenciada com relação ao universo de profissionais. Então é de se imaginar que sendo difícil perceber detalhes ou partes importantes que estão nítidas através de sumário, folder, catálogo e diversas apresentações

até o momento do lançamento do imóvel, imagine a dificuldade de atingir o invisível que transita na cabeça e no coração do cliente. Como despertar sentimentos de beleza, momentos de felicidade com os amigos, alegria, lazer, saúde e bem estar ao ponto que o cliente carregue a imagem e os sentimentos bons que foram construídos através de uma apresentação.

Dessa forma o cliente vai chegar em casa pensando no que você disse e se ele não esqueceu o que você disse, ele não esquecerá de você. Se ele não se esquecerá de você a cada passo dado em busca da realização do grande sonho, você será o consultor que ele elegerá, pela competência e confiança.

Portanto, leia, escreva, converse, conte casos e histórias que engrandeça o momento mágico da venda e comprove que você é um corretor de imóveis com visão diferenciada.